Recomendação Bibliográfica: A Batalha Do Apocalipse

| Comments

Como já diz o ditado, quem é vivo sempre aparece.

Passado um período um tanto quanto turbulento resolvi passar o aspirador no blog e voltar a postar.

Porque não começar com uma recomendação bibliográfica? Afinal, ganhei um excelente livro de minha namorada e o estou adorando. Acho que seria a melhor forma de “voltar ao ar”.

A recomendação deste mês é uma história fascinante de um autor brasileiro que conseguiu destaque imenso com esta obra. O carioca Eduardo Sophr, algumas vezes comparado à J. R. R. Tolkien, criador de O Senhor dos Anéis, é um enorme exemplo para toda a comunidade literária brasileira, visto que começou sua jornada na literatura praticamente sozinho, sem ajuda de grandes editoras. Optou por iniciar as vendas de seu livro por conta própria, da forma mais tradicional possível com impressões, envio pelos correios, divulgação na internet, etc. Posteriormente abriu sua própria editora.

Em sua ficção “A Batalha do Apocalipse”, o autor descreve uma envolvente história na qual o mundo está envolvido em uma enorme guerra entre os seres celestiais.

A história se inicia contando a já conhecida história da criação do mundo, onde Deus leva 6 dias para toda a criação e resolve descansar no sétimo dia. O detalhe é que 1 dia no mundo celestial equivale a centenas de milhares de anos no mundo terreno. Desde de o momento da criação divina, um ambiente de inveja e cobiça começa a reinar no mundo celestial pelo fato de Deus ter dado aos homens alguns atributos importantes que foi negado aos seres celestiais, Anjos, Arcanjos e outros, como por exemplo a alma e o lívre-arbítrio.

Ao resolver descansar durante todo o sétimo dia, Deus deixa o encargo e todas as responsabilidades nas mãos de um único Arcanjo que supostamente deveria manter a ordem das coisas enquanto descansava. O Arcanjo Miguel, após receber esta grande responsabilidade, começa  a agir de acordo com seus próprios pensamentos e começa a arquitetar uma grande mudança como forma de assumir os poderes e a personificação divina ele mesmo, passando a reinar por completo sob a humanidade.

Como forma de atingir esta meta, começa ele mesmo a causar grandes catástrofes na humanidade  como o grande dilúvio bíblico, tentativa frustrada de acabar com todos os seres humanos que, segundo ele, acabaríam por destruir o planeta com seu comportamento egoísta e ambicioso. Logo, alguns Anjos e Arcanjos começam a questionar estas atitudes e passam a discordar sobre as intenções de Miguel em apenas servir a vontade divina. Começa então uma guerra entre os seres celestiais onde alguns são expulsos dos céus, sendo confinados a viver na terra por milhares de anos acompanhando todas as tragetórias da humanidade como por exemplo mudanças de civilizações, guerras mundiais, etc.

Realmente é uma leitura bastante envolvente e interessante. Ainda não terminei a leitura mas estou ancioso para ver no que vai dar.

Segue breve sinopse disponibilizada no site da Livraria Saraiva:

Há muitos e muitos anos, tantos quanto o número de estrelas no céu, o paraíso celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o Dia do Juízo Final. Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas. Único sobrevivente do expurgo, Ablon, o líder dos renegados, é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na Batalha do Armagedon, o embate final entre o céu e o inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro da humanidade. Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano, das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval, A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana – é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, repleto de lutas heroicas, magia, romance e suspense.

Abraços!

Comments