Recomendação Bibliográfica: Mago E Vidro (a Torre Negra - IV)

| Comments

Depois de minhas longas férias, estou de volta e começando os posts do ano com uma recomendação bibliográfica: Mago e Vidro, o quarto volume da saga A Torre Negra.

Para quem não conhece a saga, sugiro a leitura dos 3 links a seguir:

A Torre Negra vol I – O Pistoleiro

A Torre Negra vol II – A Escolha dos Três

A Torre Negra vol III – As Torres Devastadas

Neste 4º livro, o consagrado autor Stephen King deixa um pouco de lado a trama inicial na qual os personagens estavam buscando a Torre Negra e foca as mais de 800 páginas do livro no passado do Pistoleiro Roland, mais especificamente em sua adolescência e suas primeiras aventuras.

Juntamente com seus companheiros Cuthbert e Alain, Roland se apaixona e faz amigos e inimigos durante o que parecia uma simples missão passada por seu pai.

Para quem já iniciou a saga, recomendo fortemente a continuação e, para quem ainda não iniciou e está sem um bom livro para ler, vale a pena pegar o primeiro livro desta aventura.

Segue breve sinopse do livro:

A estranha e inesquecível odisséia de Roland de Gilead em busca da Torre Negra continua. No quarto volume da série imaginada por Stephen King, novos perigos ameaçam o ka-tet de Roland – formado por Jake, Eddie Dean, Susannah e Oi.

Mago e Vidro retoma a eletrizante narrativa interrompida em As Terras Devastadas. Depois de enfrentar a terrível ameaça do monotrilho Blaine, o último pistoleiro e seus seguidores desembarcam na cidade de Topeka, no Kansas, e retomam o caminho do Feixe de Luz que conduz à Torre Negra. Roland revela então aos companheiros a história de seu passado, e a trágica perda de seu grande amor de juventude, a bela Susan Delgado.

Prosseguindo em sua jornada, o ka-tet chega a um palácio de vdro verde onde encontra ninguem menos do que o antigo nêmesis de Roland: Marten Broadcloak, conhecido em alguns mundos como Randall Flagg, em outros como Richard Fannin,e em outro ainda como John Farson, o Homem Bom. E Roland e seus companheiros descobrem então uma pavorosa verdade sobre o passado do pistoleiro…

Inspirada no universo imaginário de J.R.R. Tolkien e no poema épico do século XIX “Childe Roland à Torre Negra Chegou”, A Torre Negra mstura ficção científica, fantasia e terror numa narrativa que forma um verdadeiro mosaivo da cultura popular cotemporânea.

Abraços

Comments